sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Il tutto.















Amor, não é o caso de dizer
que eu tento te esquecer
e não consigo...
Eu sempre vou te amar,
vou sempre, sempre te levar
aqui no coração, comigo!
Pois te amar é o imponderável,
e te esquecer... – inalcançável,
e jamais sequer eu tentaria.
Lembrar-te é meu dom indizível,
então, como te esquecer seria
possível,
se és o tudo que me fez feliz
um dia!?

16 comentários:

  1. Complicado esse tema.É uma sofrencia.Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deveras complicado, tens razão! Quanto à 'sofrência', os últimos três versos não foram escritos sem uma visitação íntima de experiências minhas, mas também a busca na memória de algumas cenas indescritíveis do mágico e indescritível filme 'Moliere'. É o que torna a vida e o instante muito, muito preciosos. Um abbraccio

      Excluir
  2. Amor se talha na memória, não apenas escreve, mas faz marcas profundas. Ainda que se perca ser foco do amor, ele continuará lá, com seus sulcos, e talhos que não se apagam. Amor é eterno.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Talhar é mesmo o verbo mais próprio. Gosto deveras de teus verbos. Digo-te que, infelizmente, a memória - socorro presente dos nossos passados queridos demais - é, todavia, inapta para o que a alma sofregamente busca. Coisas e momentos nos escapam, coisas e momentos se diluem, coisas e momentos vagueiam nas nuances da incerteza ('quando foi aquele beijo?', 'isto foi antes ou depois da viagem?...'). Então, sei que saudade não é memória. Saudade é o que não lembramos, mas está latente em algum sentimento ou sentido, clima, cor... Saudade é o que não conseguimos lembrar perfeitamente, mas vagamente sabemos que existiu. E saudade é a memória mais perfeita, intocada, completa, de um momento que só morrerá depois de nós.
      Un abbraccio, un bacio.

      Excluir
    2. Esta sua resposta deveria estar em uma postagem, pois cada palavra, dita sentimentos presos nas nossas vidas.

      Excluir
    3. Agradeço-te muito essa carinhosa sugestão. Os sentimentos presos em nossas vidas são tão importantes! Vou pensar com muito carinho. Um beijo

      Excluir
  3. Olá,
    agradeço desde já pelas belas palavras que deixastes em meu blog, são coisas que valem muito na caminhada desta vida tão imprevisível!

    Está de parabéns por expor sentimentos tão lindos e tão profundos como esses. "Amor", palavra tão cheia de outras palavras, cheia de sentimentos, histórias e perguntas...Mas o que seria da vida sem ele?!

    Sempre que puder estarei de volta. beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Tha. A vida é tão imprevisível! Foi muito bom ter te visitado e estar te seguindo.
      Muito grato a ti pelas palavras carinhosas. Meu pensamento sobre um meio ideal de comunicação é a expressão de sentimentos, poesia, amizades duradouras. Isso passa pela exposição sincera, embora artística, de quem somos, do que sentimos.
      Amar é o teste máximo da vida. Uma vez, peguei um marcador de páginas que dizia: 'O último teste será sobre o Amor'! Então, amar implica em dor, em luta, em enfrentamento das vicissitudes da existência sendo tão frágil a nossa estrutura e tão pequena a nossa força.
      Mas, ainda assim, a vida não seria nada sem amar. Tens completa razão.
      Como é bom que voltes sempre que puderes. Tu és muito bem vinda. Un bacio

      Excluir
  4. Profundo em cada frase.
    O amor é assim, para ser sentido na pele, na alma, em sua essência, e não existe levianidade para com ele... Sempre um sentimento forte e com consequências fortes.

    Beijos e bom final de semana

    http://mylife-rapha.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grato, Raphinha. È vero. Leviandade muito rapidamente se denuncia como não sendo presença de amor no coração, já que as raízes desse amor são tão aprofundadas e tão fortes! Concordo contigo! Un bacio

      Excluir
  5. Ciao Occhi di bambino!! Lindo texto!
    Meu Deus, você escreve tão bem que tive que traduzir a sua mensagem - linda mensagem, mas admito não compreender nada de fotografia - utilizo a opção automática. Isto dito, não inclui o seu lindo país onde fui várias vezes (Roma, Venise, Milano) estou a morrer de vontade de voltar, para conhecer Florença. Desejo-lhe um Bom fim-de-semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ciao, RT!!
      Gratíssimo por tuas palavras carinhosas. Como te disse, embora tu optes pela fotografia no automático, a escolha dos motivos é que demonstra a grande virtude de enxergar o essencial, e isso tu possuis. Florença vale cada minuto, mas há que se esperar pelos meados da Primavera que está logo ali, depois da esquina. Fazes muito bem em te deixares envolver do encanto dela. Até será uma Itália diferente um pouco, um pouquinho. Ótimo domingo e semana a ti
      Grazie mille per la vostra presenza qui! Un abbraccio

      Excluir
    2. Esta bem. Entao irei na Primera :) Boa semana :)

      Excluir
    3. Ótimo! Perfeito! Boa semana a ti. Um abraço

      Excluir
  6. Que bonito!

    r: Sim, isso é verdade.
    Muito obrigada*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostaste! Não sou poeta, penso que nunca serei. Grato! Um abraço

      Excluir

Teu comentário é peça chave no que me inspira a escrever.