quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Presenza!









Minha vida se acende da tua. 
Se te ausentas, eu me apago em mim...

12 comentários:

  1. Certamente, algumas ausências são mais do que doloridas.

    Beijão!
    Blog: *** Caos ***

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É vero. São, sim! Contudo, decerto que há uma força em nós para além da sombra que se faz, um desejo de luz que permanece nos empurrando adiante. Isto torna a vida de uma beleza ímpar. Algo pode ser profundamente doloroso - mas alguma esperança, como estrelinha benfazeja, rejeita absolutamente a escuridão total em nós. Um beijo

      Excluir
  2. Respostas
    1. Fatos são coisas curiosas! Eles não são filosofias, que podem ser mudadas, transformadas, debatidas. Não são moldáveis, maleáveis. Quando se concluem, se os houvéramos possuído em formação, já não os possuímos então - mas deles somos posse. Logo, se um fato se fez triste...
      Um abraço a ti

      Excluir
  3. É lindo o que escreveste! A ausência que escurece um coração é deveras triste... Mas, para algumas ausências, uma pessoa, ainda que distante, pode se fazer presente de várias formas não é mesmo?
    Seguindo-te.
    Um terno abraço.
    B.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grato, Bárbara.
      E, sim! Se uma ausência é um eclipse, ela 'dói' de um jeitinho diferente, ela é apenas uma excitação de espera, que ao final será a maior das emoções: a do encontro! E enquanto essa emoção não se dá, é claro que a ausência carrega consigo muitas formas de presença! É muito belo o teu pensamento! Feliz de te ter por aqui. Um abraço

      Excluir
  4. E outros sentidos podem ser descobertos...
    As vezes a ausência pode nos ensinar a valorizar nossas estrelinhas!rs

    Obrigada pela visita no meu blog. Amei seu comentário!

    Beijo,

    Mari

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também esse sentido é uma visão perfeita! Vês? Já é a quarta forma de interpretar essas pequeninas frases! Se existe um apagar, a estrelinha é preciosa! O sol é uma estrela mediana para cientistas - mas, para amantes do dia, é a maior e melhor estrela do universo. Pois, sem ela, a vida não passa de noite, e a noite só é romântica porque existe o dia. Se sempre fosse noite, nenhum romantismo haveria. A noite é um romance entre dois sóis de vida, e nossa vida deveria ser sempre assim, eu penso.
      Grato a ti, Mari. Teu blogue é extremamente belo. Um beijo

      Excluir
  5. Incrível e deliciosamente romântico: o poder k alguém pode ter em nós!
    O título do seu blogue tem um significado enorme, sinto!

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grato, CÉU! Que bom, ter alcançado esse gosto em ti.
      É vero, o poder é surpreendente! Mas essa questão de poder sobre nós, nos relacionamentos, tem a interessante conclusão de que somos nós que o damos.Se reclamarmos, reclamaremos do que demos, do que entregamos! rs
      Grato novamente! Sabes? O título me ocorreu sem eu pensar. Eu simplesmente fui abrir o blogue e, quando surgiu o espaço para o nome, simplesmente digitei: occhi di bambino... rs
      Um abraço!

      Excluir
    2. Acredita, que não sei como e por onde começar... Pelo início, dir-me-ás, amável e inteligentemente! E onde está o início, perguntar-te-ei? No tal poder? Sim, eu dei, eu senti... Não irei "protestar", pke não estou, minimamente, arrependida. Não ligues às minhas divagações sensorias, OLHOS DE MENINHO, LINDOS, por sinal.

      Adorei o teu comentário, tão apelativo e bem estruturado, k desde já, mto agradeço. Deixaste no ar, ou teria sido em "nós", em "mim"(?, perguntas, k talvez, para o momento, não encontre respostas para elas, mas posso "segredar-te" que o triunfo foi do Sr. Amor e tb do medo "dela". Um dia, o "Quase", será total, julgo. Os afetos não foram concebidos para serem guardados, mas "utilizados". O meu está, aqui, todinho!

      Fiquei, agora, a saber. Obrigada (não sei dizer este vocábulo em italiano)! Tudo o k ocorre, sem ser premeditado, tem um impacto e sucesso, incríveis, tremendos, de difícil adjetivação. Fico feliz com o teu riso!

      Um dia bem luminoso, Sr. Psicólogo!

      Excluir
    3. Grato pelo carinhoso elogio. E não é maravilhoso vivermos a expectativa de um dia que há de existir! Deveras, é belo que haja dias assim no amanhã. Dizes que os afetos foram concebidos para serem vividos, mas dizes que o teu está todo em ti. Dizes isso, então, a mim ou a ti mesma?! rsrs Não te demora, que a vida é o agora, tão somente o agora.
      É 'grazie'. Mas o povo é expansivo. Grazie tanto, grazie mille, mille grazie, molto...
      Sorrir é uma bênção.
      Dias felizes a ti! Um abraço

      Excluir

Teu comentário é peça chave no que me inspira a escrever.