sábado, 8 de abril de 2017

Dieci mondi!*












Se fosse qualquer questão do coração, eu atravessaria o mundo. Há pessoas que valem alguém atravessar dez mundos. Mas a questão é de um peso diferente, é o peso da impossibilidade humana - homens atravessam a linha do espaço, mas não atravessam a linha do tempo...

12 comentários:

  1. O coração sempre dita as regras, atravessar mundos são para corajosos que sabem que independente de valer a pena ou não, valerá pela experiência que pode revelar surpresas para quem tentou ir além... Mas nunca se esquecendo que tudo na vida são escolhas a serem feitas e essas tem um preço. Quem não está preparado para perder não está apto para ganhar.
    Bom fim de semana Luc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Admirei muito sua bela percepção deste angulo da questão: a ousadia de atravessar mundos por propósitos! Deveras, de uma forma ou de outra, valerá muito a pena atravessá-los, estar pronto a perder - se for o caso - tentar ir além. Concordo plenamente! Contudo, há travessias, por exemplo a do tempo, que se mostram impossíveis, porque só conhecemos o tempo como linear: passou, passou... Um grande amor não pode errar na linha do tempo. Buona settimana. Un abbraccio, Emi.
      Luc

      Excluir
    2. Você foi super gentil em tentar entender o que escrevi por outro angulo da minha percepção, sabendo que não se pode atravessar essa linha.
      Sobre o amor ele não deveria errar em nada, mas... Boa noite Luc.

      Excluir
    3. Nossos pensamentos foram complementares. É excelente quando o tema original fica mais rico com as visões que surgem. É certo, o amor não deveria errar em nada. Mas ele erra. A virtude do amor não é não errar, mas ter a visão de quando esse erro ocorre e consertar ou, mesmo não tendo a visão, estar pronto a ouvir a voz do outro. Amar é ser humano em essência de benignidade. Do outro lado do relacionamento, amar é ver que houve o erro, ver que se deseja consertar, e perdoar. Amar é difícil. Ninguém nunca disse que fosse fácil... (Risos) Um abraço, Emi! Boa Páscoa!
      Luc

      Excluir
  2. Há pessoas pelas quais fazemos todos os esforços!

    r: Obrigada pelo comentário*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Certamente! Dieci mondi! Non meno di dieci mondi!E questo sarà l'amore!

      r. Prego! Un bacio.

      (*Certamente! Dez mundos! Não menos que dez mundos! E isto será amor! r. Por nada! Um beijo)

      Excluir
  3. Infelizmente, apesar de esfoços que desafiam inúmeros obstáculos, em certos momentos precisamos nos conformar com as limitações.

    Beijos!
    Blog: *** Caos ***

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato, minha cara, absolutamente exato! O ser humano, quando quer, quando se empenha, quando é conquistado por um propósito, esforça-se em virtudes inimagináveis, em alvos nunca antes alcançados, em transformações estarrecedoras! Contudo, há limitações intransponíveis, é a verdade. Uma dessas limitações, pode ser, em algum momento vencida, mas, passado o tempo da oportunidade, só resta o consolo da lição. Baci

      Excluir
  4. Olá, Occhi...
    homens atravessam a linha do espaço, mas não atravessam a linha do tempo...
    Homens descobrem tantas coisas, atravessam tantas linhas, e não conseguem seguir as linhas da boa convivência, a linha do respeito, da solidariedade, da compaixão. Vendo isso, penso como são difíceis e inatingíveis essas linhas, e olhe, nem precisamos sair do espaço...
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Tais.
      Sim, o Homem tem capacitações racionais extraordinárias. Independentes delas, o Homem tem a oportunidade de desenvolver capacitações emocionais e psicológicas igualmente fantásticas. As perguntas de nossas vidas, as perguntas de cada vida são: "Estamos querendo aprender?" e "Estamos prontos a viver pelo que aprendemos?" Nossa vida depende destas duas respostas. Un bacio!
      Luc

      Excluir

Teu comentário é peça chave no que me inspira a escrever.